07 dezembro 2010

o amor que te sinto



sou do sentido do milímetro, do espaço da fracção

sou de te amar sem exactidão.

para que serve o sumo de amar

se tudo que bebo é a falta de te me aconchegar?

para que serve o banho molhado

se tudo me seca sem o teu pecado?



Hoje, aqui e agora. É quando te amo. O quanto? Demais.






Obrigada, Pedro Chagas Freitas, escritor, fabricante de ideias, metodólogo do ensino da escrita, o facto de tão bem teres definido este estado de loucura temporária em que me encontro.

Também podem visitar o Pedro em:

Nota: desculpem lá a lamechice, mas isto do amor não tem hora nem local. Vocês já fazem tão parte da minha vida, que achei por bem partilhar este meu estado de loucura (temporária, espero)!

6 comentários:

  1. "O amor é louco,
    Não façam pouco
    Desta loucura..."
    :)

    ResponderEliminar
  2. Parabéns a ambos,então!...dois prodígios.

    Bj*

    ResponderEliminar
  3. Alguém um dia me disse que nunca se ama Demais mas, eu acho que sim, não no sentido que todos damos quando dizemos demais mas, no sentido que a palavra tem. O que é Demais? É o que é indevido, a mais. Há pessoas que não merecem o nosso amor. Sei que o significado que lhe dás é outro: amar loucamente, capaz de tudo. Esse tipo de amor é perigoso, acaba por magoar, por nos tirar muita coisa a que temos direito. Beijinhos Linda

    ResponderEliminar
  4. Adorei teu blog e estou te seguindo, caso queira seguir-me também, veja:http://asvozesdomar.blogspot.com/

    Feliz Ano Novo!
    Abç!

    ResponderEliminar

queria escrever aqui qualquer coisa, mas não sei o quê... por isso não escrevo nada, prontoS! Escreve tu... se queres, o espaço é teu, mesmo...! -.-'

::post it::

::beleza:: (6) ::carolina:: (8) ::imagina só:: (48) ::lala:: (45) ::lala::; dia de cão (2) ::pai natal sim ou não:: (2) ::pró natal:: (8) ...de pensador para pensador... (17) Abismo (3) Absmo (1) Actual (21) actualizações de amigos do facebook (4) Alberto Caeiro (1) aldeias s.o.s. (3) amor (4) amor de mãe (10) aniversário (2) Ano Novo (1) António Feio (1) blogosfera (3) cá dentro é assim (16) casa pia (1) coisas (21) coisas que fazemos com crianças quando não temos nada para fazer (1) condução (4) contos (1) contos de encontro (1) Conversas de Autocarro (1) Curiosamente (12) d'alma (15) desafio (16) desejos (1) dia da mulher (2) dia do pai (1) Diário do Autocarro 462 (1) Efemérides (1) ele há coisas que não lembram nem ao Menino Jesus (6) Elis Regina (1) ensaios (4) escrever (4) estava vazio (1) Estórias (10) Fábrica de Letras (18) Férias (2) festa (6) florbela espanca (1) frio de cão (1) futebol (1) gata Sofia (1) Histórias (6) In...side (10) Jack Johnson (1) joana (1) lapsus memorius (2) letras que saem tipo plim (12) maggie (1) Martinho da Vila (3) merdas (5) mundo (1) música (6) natureza (7) NHC (2) nós os pretos (1) O dia em pensamentos... (6) Oriflame (1) Paixão (1) português (4) Preconceito (1) preguiça doce preguiça (4) Profissionalismos (2) recordações (1) Religião e Espiritualidade (9) selos/prémios (2) sérgio desaparecido (2) sexo (1) silencio (1) Sou Criança (7) super blog awards (2) tema livre (1) trânsito (3) Transparência (1) Túlipas de Amorizade (5) Velhice (2) xutos (2) Zélio Fernandino de Moraes (1)